CP à beira da rutura: faltam equipamentos e trabalhadores para manutenção dos comboios

A CP – Comboios de Portugal está à beira da rutura: a falta de carruagens para circular e de pessoal para fazer a manutenção e reparações nos comboios vai obrigar a empresa a reconfigurar o serviço que disponibiliza aos utilizadores. A partir de agosto, haverá menos oferta para os passageiros.

A alternativa encontrada pela empresa para dar resposta às dificuldades tem passado por duas soluções: suprimir comboios e pondo autocarros a fazer os trajetos afetados ou disponibilizar carruagens de categorias inferiores para garantir o transporte de passageiros.

A escassez de meios afeta é generalizada: as ligações a Évora, Braga, Guimarães, mas também no Algarve, Alentejo ou na linha do Oeste tem havido supressões de viagens por falta de comboios para circular. Nalguns casos, escreve o Público, os passageiros são largados nas estações e apeadeiros ficando a aguardar por soluções alternativas para chegar ao destino mas que acabam por não ser disponibilizadas.

Na linha de Sintra, uma das que, a nível nacional, tem mais passageiros, também já começou a ser afetada. Há comboios que, de madrugada, simplesmente não aparecem para fazer a viagem prevista.

Share

Comentários fechados

Galeria de Fotos

Cidade de Lamego
Iniciar sessão | 2015 Programado por Rádio Clube de Lamego

Prevenção de Spam por Akismet